Prefeitura Municipal de Salvador

FGM discute a relação entre patrimônio e acessibilidade

Da esquerda para direita:  Procurador Geral do Estado, Mário Lima; coordenador do Grupo Arte Popular A Pombagem, Fabrício Brito; especialista em Educação Inclusiva e Educação para Direitos Humanos Valdirene Ferreira.

 

As discussões sobre acessibilidade sempre pautam a promoção de ambientes favoráveis ao acesso, à circulação e à comunicação de todas as pessoas, principalmente aquelas que possuem algum tipo de deficiência. Pensando em sua importância, a Prefeitura de Salvador, através da Fundação Gregório de Mattos (FGM), elegeu esse tema para a próxima edição do projeto “Patrimônio é...”.  A discussão acontece na terça-feira (21), às 18h30, no canal da FGM no Youtube.

Ao todo, são sete as dimensões que envolvem a acessibilidade: arquitetônica, comunicacional, metodológica, instrumental, programática, atitudinal e natural. Na contemporaneidade, é importante pensar as questões patrimoniais articuladas a toda essas dimensões. Para conversar sobre isso, são convidados à mesa-redonda a especialista em Educação Inclusiva e Educação para Direitos Humanos Valdirene Ferreira, a produtora do projeto acessível Feito à Mão, Gabriela Rocha, o coordenador do Grupo Arte Popular A Pombagem, Fabrício Brito, e o Procurador Geral do Estado, Mário Lima.

A mediação fica por conta da gerente de patrimônio cultural da FGM, Gabriella Melo. Para ela, essa noite de discussão nos mobiliza a pensar as questões que envolvem os patrimônios da cidade por uma outra ótica: “se entendemos que a educação patrimonial nos possibilita compreender os nossos processos socioculturais no tempo e no espaço, a promoção da acessibilidade em todas suas dimensões nos parece urgente no cumprimento desse propósito”. Ela ainda afirma que a acessibilidade é um direito de todo mundo e que envolve todos os setores da sociedade.

Patrimônio é...: As rodas de conversas do “Patrimônio É...” fazem parte do Projeto Salvador Memória Viva, executado pela Gerência de Patrimônio e vinculado ao Departamento de Patrimônio e Humanidades da FGM. São encontros mensais para tratar de temas concernentes aos patrimônios culturais da Cidade do Salvador. Esses encontros, que acontecem desde 2017, eram no Espaço Cultural da Barroquinha e com transmissão ao vivo. Mas, devido ao nosso contexto atual de pandemia e os protocolos de segurança, o formato foi adaptado para o ambiente virtual. Seu objetivo, para além da promoção da educação patrimonial, é a instrumentalização das políticas públicas do município que valorizam a memória histórica da cidade.